segunda-feira, 12 de maio de 2008

O nevoeiro que nos conforta...


Hoje, a longa bruma da madrugada envolveu-me nos seus braços, fez-me sentir menino, fez-me sentir seguro... seguro para contar todos os meus medos ao nevoeiro desconhecido e sombrio...medos que só têm os covardes... covardes... sim, covardes, aqueles que não vêem o que tem à frente, covardes que não abrem o coração...covardes que não confiam...

Hoje, fui covarde... o nevoeiro chamou-me de covarde... “porque não confias?” disse ele... “porque não acreditas no que o teu coração te diz?”... “porque é que amas e acreditas, mas continuas a não querer acreditar?”....

Sei lá...quis dizer algo de bonito ao nevoeiro, mas não fui capaz... simplesmente, não fui capaz...

Sentia-me desorientado, confuso, perdido... como é difícil estar perdido no meio do nevoeiro... queria gritar, queria espernear, queria bater, esmurrar, dar pontapés... mas o nevoeiro é etéreo, o nevoeiro não sente...

Às vezes, queria ser como o nevoeiro... não sentir...poder desvanecer no ar com uma simples brisa... desaparecer na escuridão da noite... no brilho das estrelas... eu queria... mas não queria...

É bom sentir... é bom suspirar de felicidade...é bom sorrir quando algo de quente nos invade o coração, e nos tira a venda dos olhos... é bom ver através do Amor...

Porque é que o Amor é tão bom? Podia ser como uma sensação qualquer, que se esgotasse mal fosse satisfeita... mas o Amor não se esgota... o Amor transforma-nos... o Amor liberta-nos...

O nevoeiro tinha razão... sou um covarde... soube disso nos braços do nevoeiro, soube disso no momento em que me encontrei... no momento em que descobri a solução para os meus medos... tão simples... tão lindo... o Amor...

E ele está perto... muito perto... quase posso tocar-lhe, quase posso senti-lo... ele é um sorriso sincero, um olhar carinhoso, um carinho espontâneo... é... ele está aqui... sinto-o... dentro do meu peito, no coração... invade-me a alma... faz-me renascer... faz-me vibrar... quero rir...quero chorar...

Só queria ser feliz... feliz como o nevoeiro que conforta os apaixonados... covardes e os que já ultrapassaram tudo... os que já são felizes...

Só te queria ao meu lado...

Publicado em WorldArtFriends

Sem comentários: