sábado, 29 de março de 2008

O tempo que nos separa é o tempo que nos une....

Passaram séculos infinitos, onde vaguei sem rumo neste planeta sem vida.... procurando quem me percebesse, quem me sentisse, quem me conseguisse ver.... tanto tempo...mesmo muito tempo sem te encontrar... tanto que os dias, semanas passavam...como pequenas pedras na mão de uma criança... duravam o suficiente para brincar...mas nunca para guardar...

Achei-te... estavas aqui e eu sem te ver... o tempo começou a aproximar-nos... lembro-me de contar, ansiando, quase perdendo os sentidos, os segundos que faltavam para te ver... lembro que os raros momentos que estávamos juntos faziam desvanecer os dias que se seguiam... o tempo flui no meu ar de graça... parecia um tolo a ver os dias no calendário... um tolo, não...um pateta, que sentia que tudo o que precisava era estar contigo...

Agora estou contigo... e o tempo continua a defraudar-me....as horas que passo ao deitar-me, despedaçam-se sobre o peso das minhas fantasias...imagino-te... só te imagino.... e adormeço, com um sorriso tolo nos lábios, a saber que quando este tempo de descanso passa-se a sonhar contigo... e passa o tempo muito rápido...passa porque sei que quero falar contigo, quero ouvir-te rir de algo que eu digo...das tristes tolices que explodem neste cérebro desvairado que comanda os meus lábios.

Dois meses...tanto se passou...tanto se poderia ter passado...tanto quis que chegassem...tanto quero voltar a vivê-los... tanto desejo estar contigo...tanto te quero...

Vejo este tempo, que tanto nos controla, que tanto nos domina...deixa-me passar o meu tempo ao teu lado, deixa-me viver o fluir deste rio ao teu lado... vamos sentir que o tempo é todo nosso... que o tempo nos une... que somos um segundo nesta eternidade, um momento que jamais se esquecerá...

O tempo... tão perto, tão longe, tão incontrolável, tão indomável, tão como tu...

Teu... por todo o tempo do mundo...


Criado em Julho de 2000

Publicado em World Art Friends

1 comentário:

Tanita disse...

Parabéns...

Uma escrita maravilhosa e fluente, expressando, com um rigor e eloquência fantásticos, os sentimentos e as emoções de cada momento vivido, lembrado ou, simplesmente, escrito e criado.

Muitos parabéns, uma vez mais.